Reconstrução da Mama

Cirurgia de Reconstrução Mamária com retalho miocutâneo do músculo reto abdominal (TRAM).

A leitura destas observações sobre a cirurgia plástica de reconstrução mamária servirá para esclarecê-la sobre os detalhes que certamente estão lhe interessando no momento.
A reconstrução mamária com o TRAM é normalmente realizada em três (3) tempos cirúrgicos em ordem decrescente de grandeza do porte cirúrgico, isto é, a primeira cirurgia é a maior e mais complicada de todas sendo a última a mais simples e rápida.

No primeiro tempo, a pele e gordura da porção inferior do abdome (abaixo do umbigo) são levadas para a região da mastectomia (local da mama extirpada) junto com os músculos reto abdominais, que levarão o suprimento sangüíneo para a pele e gordura abdominais do retalho. A elevação destes músculos deixa uma área de enfraquecimento no abdome que é reforçada com uma tela de material especial de uso médico (Tela de MARLEXâ). São deixados drenos de sucção na região do abdome e da mama reconstruída. A cicatriz final no abdome é semelhante à de umaabdominoplastia, sendo facilmente escondida em um biquíni, porém não se deve esperar o mesmo resultado estético para o mesmo.

Na região mamária, a cicatriz dependerá daquela deixada pelo mastologista na hora da mastectomia.

No segundo tempo, são realizadas simetrizações entre a mama reconstruída e a mama normal com o intuito de deixá-las o mais parecidas possível.
No terceiro tempo, são reconstruídos o mamilo e a aréola. Esta última pode ser reconstruída com um enxerto de pele da virilha ou através de sessões de tatuagem.
O intervalo de tempo entre as cirurgias é de, no mínimo, seis meses, ficando a critério do seu cirurgião a data mais apropriada.



Perguntas – Reconstrução da Mama

Informações sobre Cirurgia Plástica

Cirurgia plástica de reconstrução da mama com retalho miocutâneo do músculo reto abdominal (TRAM).

1) Quantos quilos vou emagrecer com a reconstrução mamária com o tram?

Sendo uma cirurgia que transpõe determinada quantidade de pele e gordura de um lugar para outro, evidentemente não haverá uma redução significativa no peso corporal.

2) A cirurgia deixa cicatriz muito visível no abdome?

A cicatriz resultante localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pêlos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar escondida sob as roupas de banho (há casos, mesmo em que a própria “tanga” poderá ser usada), e infalivelmente passará por vários períodos de evolução, como se segue:

a- Período imediato: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.

b- Período mediato. Vai do 30º dia até o 6º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança na tonalidade de sua cor, passando de “vermelho” para o “marrom”, que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes.

Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

c- Período tardio: Vai do 6º ao 12º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período.

3) Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo? 

Na resposta anterior fizemos algumas ponderações sobre a evolução da cicatriz. Resta-nos ainda acrescentar algumas observações sobre o novo abdome, no que tange à sua consistência, sensibilidade, volume, etc.
Nos primeiros meses, o abdome apresenta uma insensibilidade relativa, além de estar sujeito a períodos de “inchaço”, que regride espontaneamente.
Nesta fase, poderá ficar com aspecto de “esticado” ou “plano”. Com o decorrer dos meses, tendo-se iniciado os exercícios orientados para modelagem, vai-se gradativamente atingindo o resultado definitivo. Nunca se deve considerar como definitivo qualquer resultado, antes de 12 a 18 meses de pós-operatórios.
A mama passará pelas mesmas fases da cicatrização. Sua sensibilidade nunca será igual `a de uma mama normal mas haverá certa sensibilidade que progride da periferia para o centro da mama reconstruída.

4) É verdade que será feito um umbigo novo?

Não. O seu próprio umbigo será transplantado e, se necessário, remodelado. Deve-se levar em conta que, circundando o umbigo existirá uma cicatriz que sofrerá a mesma evolução da cicatriz inferior (descrita no item anterior). Pelo fato de ser uma cicatriz circular, em alguns casos a evolução poderá não ser aquela que se deseja, dando como resultado um aspecto “artificial”. Isto acontece em decorrência da anomalia na evolução cicatricial de certas pacientes, o que, entretanto, é passível de correção, mediante “retoque” sob anestesia local, após alguns meses.

5) Ouvi dizer que o pós-operatório é muito doloroso, é verdade?

Uma cirurgia (TRAM) de evolução normal pode apresentar dor moderada, porém suportada com o uso das medicações analgésicas.

6) Há perigo nesta operação?

Raramente a cirurgia de reconstrução mamária com o TRAM traz sérias complicações, desde que realizada dentro de critérios técnicos. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente para o ato operatório. Os riscos são inerentes a uma cirurgia de grande porte mas são contornáveis na maioria dos casos. Estes incluem problemas de hematomas, infecções, sofrimento da pele do retalho (perda de parte do retalho), problemas tromboembólicos, entre outros. Felizmente são raros no dia a dia deste tipo de cirurgia.

7) Que tipo de anestesia é utilizada para esta operação?

Anestesia geral. No terceiro tempo poderá ser utilizada a local com sedação.

8) Quando são retirados os pontos?

Entre o 7º e o 15º dias.


PRÓTESE DE SILICONE


Seios pequenos que junto com os quadris largos, sempre foi marca registrada da mulher brasileira, está perdendo espaço para os seios fartos. Hoje, a prótese de mamas transformou-se no sonho de consumo de milhares de mulheres, que desejam seios maiores, firmes e mais sensuais.
Atualmente, existem três técnicas cirúrgicas para a inclusão mamária.

Na via "Periareolar inferior" o resultado é uma única cicatriz em torno da metade inferior da aréola, mas há limitações para inclusão da prótese de acordo com o tamanho da aréola da paciente. Na via "Axilar", a cicatriz é quase invisível e a prótese será colocada, via de regra, debaixo do músculo peitoral. Já a via "Inframamária" é aplicável em todos os casos e a cicatriz fica "escondida" no sulco da mama. A cirurgia é realizada com anestesia local e dura em média uma hora. A permanência na clínica também é curta, cerca de 8 a 24 horas. As complicações são raras e a cirurgia pode ser feita mesmo antes da gravidez, já que o silicone não influi na amamentação, uma vez que a prótese fica atrás da glândula mamária, ou seja, a amamentação é normal.

Nome técnico: Inclusão de Prótese de Mamas.
Parte do corpo: Seios.
Idade recomendada: A partir dos 18 anos.
Anestesia: Local ou Peridural
Duração da cirurgia: Em média 1 hora a 1 hora e meia.
Pré-operatório: Exames de laboratório e arquivo radiográfico (mamografia).
Pós-operatório: Curativo em forma de sutiã durante 24 horas e evitar dormir de bruços durante dez dias.
Tempo de recuperação: 7 a 15 dias. (dependendo de pessoa para pessoa).

Mamoplastia de Aumento - Cirurgias e Procedimentos - Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
O que é a cirurgia de aumento de mama?

Também conhecida como mamoplastia de aumento, a cirurgia de aumento de mama utiliza implantes para dar volume aos seios ou restaurar o volume mamário perdido após perda de peso ou gravidez.
Aumento da Mama

Se você está insatisfeito com o tamanho da sua mama, a cirurgia de aumento de mama é uma opção a ser considerara. O aumento de mama pode:


• Aumentar o tamanho e projeção de seus seios,
• Melhorar o equilíbrio de seu corpo,
• Melhorar a sua autoestima e autoconfiança.


Os implantes também podem ser utilizados para reconstruir a mama após a mastectomia ou lesão.
O que não acontecerá

A mamoplastia de aumento não corrige seios severamente caídos. Se você deseja um resultado que corrija a flacidez, o procedimento de elevação da mama pode ser realizado ao mesmo tempo que o aumento de mama ou, então, pode ser necessária uma segunda cirurgia. Seu cirurgião plástico irá ajudá-la a tomar esta decisão.
É certo para mim?

A mamoplastia de aumento é um procedimento individualizado e você deve fazê-lo para si mesma, não para satisfazer a vontade de alguém ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

O aumento de mama pode ser uma boa opção para você se:
• Você estiver fisicamente saudável,
• Você tiver expectativas realistas,
• Seus seios estiverem totalmente desenvolvidos,
• Você estiver incomodada com a sensação de que seus seios são muito pequenos,
• Você estiver insatisfeita com seus seios devido à perda de forma e de volume após a gravidez, à perda de peso ou ao envelhecimento,
• Seus seios diferirem em tamanho ou forma,
• Uma ou ambas as mamas não se desenvolveram normalmente.
Preparando-se para a cirurgia de aumento de mama

Previamente à cirurgia, pode ser necessário:
• Fazer exames laboratoriais ou avaliação médica,
• Tomar certos medicamentos ou ajustar seus medicamentos atuais,
• Fazer uma mamografia antes da cirurgia e outra após a cirurgia para ajudar a detectar quaisquer mudanças futuras no tecido mamário,
• Parar de fumar com bastante antecedência à cirurgia,
• Evitar tomar aspirina, antiinflamatórios e medicamentos naturais, pois podem aumentar o sangramento.
Instruções especiais

• O que fazer no dia da cirurgia (tempo de jejum, medicamentos, banho),
• Cuidados pós-operatórios,
• Documentos de registro do implante mamário (quando necessário).

Seu cirurgião plástico irá, também, discutir sobre o local onde o procedimento será realizado.
Você precisará de ajuda

Não deixe de pedir a alguém que o acompanhe e fique com você, pelo menos, a primeira noite após a cirurgia.
Riscos e informações de segurança

O sucesso e a segurança do procedimento dependem muito de sua sinceridade durante a consulta. Seja participativo, procure esclarecer dúvidas sobre o procedimento. Você será questionado sobre sua saúde, desejos e estilo de vida.
Esteja preparado para discutir

• A razão pela qual quer fazer a cirurgia de aumento da mama, suas expectativas e resultados pretendidos,
• As condições médicas, alergia medicamentosa e tratamentos médicos,
• O uso atual de medicamento, vitamina, medicamentos naturais, fumo, álcool e drogas,
• Cirurgias prévias,
• Histórico familiar de câncer de mama e resultados de mamografias ou biópsias anteriores.
O cirurgião também poderá

• Avaliar seu estado geral de saúde e todas as condições pré-existentes de saúde ou fatores de risco,
• Examinar seus seios, tirar medidas detalhadas de tamanho e forma, verificar a qualidade da pele e posição dos mamilos,
• Fotografar para prontuário médico,
• Discutir as opções e recomendar o tratamento mais adequado,
• Discutir prováveis resultados da cirurgia e quaisquer riscos ou complicações potenciais,
• Discutir o tipo de anestesia a ser utilizada durante o procedimento de aumento dos seios.
Riscos e complicações

A decisão de se submeter à cirurgia de aumento de mama é pessoal e é você quem deve decidir se os benefícios estarão de acordo com seus objetivos e se os riscos e possíveis complicações são aceitáveis.

Seu cirurgião plástico e/ou equipe irão lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento ao qual irá se submeter e quaisquer riscos ou complicações potenciais.
Possíveis riscos da cirurgia

• Cicatrizes desfavoráveis,
• Sangramento (hematoma),
• Infecção,
• Má cicatrização das incisões,
• Alterações de sensibilidade da mama ou do mamilo, de forma temporária ou permanente,
• Contratura capsular, que é a formação de tecido cicatricial rígido em torno do implante,
• Ruptura do implante,
• Enrugamento da pele sobre o implante,
• Riscos anestésicos,
• Acúmulo de líquido (seroma),
• Dor, que pode perdurar,
• Trombose venosa profunda, complicações cardíacas e pulmonares,
• Possibilidade de novo procedimento cirúrgico.

Embora possa haver complicações relacionadas aos implantes mamários, os mesmos não são prejudiciais à saúde da mama. Pesquisas científicas realizadas por grupos independentes não relataram nenhuma relação comprovada entre implantes mamários e doenças autoimunes ou sistêmicas
Considerações importantes

A decisão de se submeter à cirurgia de aumento de mama é pessoal e é você quem deve decidir se os benefícios estarão de acordo com seus objetivos e se os riscos e possíveis complicações são aceitáveis.

• Não há garantia de que os implantes durem por toda a vida, podendo ser necessária a substituição de um ou de ambos os implantes,
• Gravidez, perda de peso e menopausa podem influenciar na aparência dos seios submetidos à cirurgia de aumento.
Procedimento Cirúrgico

O que acontece durante a cirurgia de aumento da mama?


Etapa 1 – Anestesia

Medicamentos são administrados para o seu conforto durante a cirurgia de aumento de mama. As opções incluem sedação intravenosa e anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

Etapa 2 – Incisão

As incisões são feitas em áreas discretas para ajudar a minimizar que a cicatriz fique visível. Você e seu cirurgião plástico irão discutir quais opções de incisão são apropriadas para o resultado que deseja. As opções de incisão incluem:

- Incisão inframamária,
- Incisão transaxilar,
- Incisão periareolar.

As incisões variam com o tipo de implante, o volume desejado, as particularidades anatômicas e a preferência do cirurgião.

Etapa 3 – A escolha dos implantes

O tamanho e a forma dos seios são importantes. Converse com seu cirurgião sobre suas expectativas. O tipo e o tamanho do implante serão determinados não apenas pelo seu desejado de aumento no tamanho, mas, também, pela elasticidade da pele, anatomia e tipo físico.

Opções de implantes mamários

Implantes de silicone são preenchidos com gel coesivo. Estes implantes têm a textura muito parecida como o tecido natural da mama. Em caso de ruptura do implante, o gel pode permanecer no interior do invólucro. A ruptura de um implante de silicone não diminui a mama, logo você deve consultar seu cirurgião plástico regularmente para garantir que os implantes estejam em condições normais. Exame de ultrassom ou de ressonância magnética podem avaliar a condição do implante mamário.

Etapa 4 – Inserção e colocação do implante

Após a incisão, determina-se o local onde a prótese mamária será inserida:
• Sob o músculo peitoral (colocação submuscular),
• Diretamente atrás do tecido mamário, sobre o músculo peitoral (colocação submamária / subglandular).

O método para inserir e posicionar os implantes depende do tipo de implante, do volume pretendido, de particularidades anatômicas e de recomendações do cirurgião.

Etapa 5 – Fechando as incisões

As incisões são fechadas com suturas por camadas no tecido da mama e com suturas, colas ou adesivos para fechar a pele.

Etapa 6 – Resultados

Os resultados da cirurgia de aumento de mama são imediatamente visíveis. Com o tempo, o inchaço diminui.
Recuperação pós-operatória

Muitos pacientes têm dúvida sobre aumento de mama e o período de recuperação.
Embora muitos fatores estejam envolvidos, o período de recuperação pós-cirúrgica geralmente é de 24 a 48 horas, seguido de um período de repouso de alguns dias. Provavelmente, você irá sentir dor e inchaço por algumas semanas. Exercício físico e atividades normais serão liberados seguindo orientação de seu cirurgião plástico.
Você receberá instruções específicas, incluindo

Como cuidar de seus seios após a cirurgia de aumento de mama, medicamentos para tomar por via oral para reduzir o risco de infecção e quando retornar para acompanhamento com o cirurgião plástico.
perguntas sobre o que esperar do período de recuperação

• Onde vou permanecer em recuperação após o término da cirurgia?
• Qual medicação vai me ser dada ou prescrita após a cirurgia?
• Haverá curativos após a cirurgia? Quando serão removidos?
• Os pontos serão removidos? Quando?
• Quando poderei retomar as atividades normais e exercício físico?
• Quando será a consulta de retorno?
Ao receber alta

Se você sentir falta de ar, dores no peito ou batimentos cardíacos anormais, procure atendimento médico imediatamente. Se algumas destas complicações ocorrerem, você pode precisar de internação e de tratamento adicional. A prática da medicina e da cirurgia não é uma ciência exata. Apesar de serem esperados bons resultados, não há garantia. Em algumas situações, pode não ser possível atingir os melhores resultados com um único procedimento cirúrgico, sendo necessária uma nova cirurgia
Seja cuidadoso

Seguir as recomendações de seu médico é fundamental para o sucesso da cirurgia. É importante que as incisões cirúrgicas não sejam submetidas à força excessiva, à escoriação, ou ao movimento durante o tempo de cicatrização.
Resultados

É importante saber que os resultados da cirurgia de implante de mama não são permanentes e os mesmos podem exigir substituição ao longo da vida. Você deve fazer acompanhamento com seu cirurgião plástico para discutir mudanças em seus seios. Com o tempo, seus seios podem mudar devido ao envelhecimento, às oscilações de peso, a fatores hormonais e à gravidade. Se, depois de alguns anos, você se tornar insatisfeita com a aparência de seus seios, você pode optar por se submeter a um procedimento de lifting de mama ou troca.
Qual o custo da cirurgia?

O custo é sempre uma consideração em cirurgia eletiva. Os honorários de um cirurgião podem variar com base em sua experiência, tipo e custo dos implantes mamários utilizados.
O custo pode incluir

• Honorários do cirurgião,
• Custos hospitalares ou de centro cirúrgico,
• Honorários do anestesista,
• Custo do implante mamário,
• Medicamentos prescritos,
• Malhas pós-operatórias,
• Exames médicos.
Sua satisfação vale mais que os custos da cirurgia

Ao escolher um cirurgião plástico, lembre-se de que a experiência do cirurgião e seu bom relacionamento com ele são tão importantes quanto o custo final da cirurgia.
Glossário

• Aréola: Pele pigmentada ao redor do mamilo.
• Implantes mamários: Dispositivo médico colocado em seu corpo para aumentar o tamanho da mama existente ou para reconstruir a mama.
• Contratura capsular: Complicação da cirurgia de implante mamário que ocorre quando o tecido da cicatriz, que normalmente se forma ao redor do implante, aperta e deforma o implante, tornando-o enrijecido.
• Anestesia geral: Drogas e/ou gases utilizados durante a cirurgia para aliviar a dor e diminuir a consciência.
• Hematoma: Acúmulo de sangue abaixo da pele.
• Incisão inframamária: Incisão feita no sulco da mama.
• Sedação intravenosa: Sedativos administrados por injeção na veia para ajudar a relaxar.
• Anestesia local: Droga injetada diretamente no local de uma incisão durante a cirurgia para aliviar a dor.
• Mamografia: Imagem de raios-x da mama.
• Mastectomia: Remoção de tecido mamário, geralmente, devido ao câncer.
• RM: Ressonância magnética, um exame indolor para avaliar o tecido mamário, semelhante ao raio-x.
• Incisão periareolar: Incisão feita na borda da aréola.
• Implantes de silicone: Implantes mamários preenchidos com gel coesivo.
• Colocação submamária ou subglandular: Implantes mamários colocados diretamente atrás do tecido mamário, sobre o músculo peitoral.
• Colocação submuscular ou subpeitoral: Implantes mamários colocados abaixo do músculo peitoral, localizado entre o tecido da mama e a parede torácica.
• Suturas: Pontos utilizados pelos cirurgiões para manter a pele e o tecido unidos.
• Incisão transaxilar: Incisão feita na área das axilas.
• Ultrassom: Procedimento de diagnóstico que projeta ondas sonoras de alta frequência no corpo e registra as sombras como imagens.
Perguntas a fazer ao cirurgião

• Você é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?
• Você foi treinado especificamente no campo da cirurgia plástica?
• Quantos anos de treinamento em cirurgia plástica você teve?
• A instalação da sala de procedimento de seu consultório é autorizada pela Vigilância Sanitária de sua cidade?
• Sou um bom candidato a este procedimento?
• O que se espera de mim para que os melhores resultados sejam obtidos?
• Onde e como será realizado o procedimento?
• Qual a forma, o tamanho e a textura da superfície? Qual local de incisão e de colocação é recomendado para mim?
• Quanto tempo de recuperação posso esperar e que tipo de ajuda vou precisar durante minha recuperação?
• Quais são os riscos e complicações associados ao meu procedimento?
• Como são tratadas as complicações?
• A amamentação será prejudicada?
• Qual será a evolução da cirurgia com o passar do tempo? Após a gravidez? Após a amamentação?
• Qual será a aparência de meus seios se, futuramente, optar pela remoção/troca dos implantes?